terça-feira, 22 de junho de 2010

Tolice

Cansei do frio, do ser e de todas as supostas esperas esféricas de minh'alma. Cansei dos pensamentos circulares, cíclicos que montei na cara. Cansei de achar que sou, sendo nada ser e das palavras cansadas, desgastadas, de meu vocabulário medíocre e chulo. Cansei da palavra cansaço, do descaso que se tem. Do tom irônico da felicidade só. Desgastei-me da minha insensatez de ter o mundo inteiro e sentir não ter. Da tolice que parece, que é, que sou, tornei-me.

2 comentários:

Luciana disse...

Beija-flor, respire fundo e viva sendo apenas você mesma e a magia da vida vai se desenvolver sem comprometer a sua essência.
Te amo infinito

Prunella Bagshot disse...

Ai Patricia, que texto lindo!
A gente se sente tão desamparado e perdido, às vezes, que cansa!
Mas que bom que você conseguiu colocar isso em palavras, porque só de ver esse sentimento escrito e numa sequência lógica já dá um certo alívio...
Esse é o trabalho do artista, né? Colocar em forma física essas nossas atribulações sentimentais.
Tá de parabéns, flor!
Bjim

=*