domingo, 6 de maio de 2012

Meus "Espaços Mentais"

É muito triste sentir-se incapaz, a incapacidade torna o homem frustrado. As vezes deparado com situações que a outros olhares parecem medíocres, vejo o desespero lamber-me a face. Não cresço, fico estagnada. Não porque não posso, sim porque não sei, mas não sei de um jeito que não creio possuir habilidade pra passar a saber. Minha mente, mesmo lutando contra isto com mil textos e me inserindo em mil coisas, é vazia. Raciocínio não faz parte do meu dia-a-dia e eu luto com todas as forças para que as palavras que junto em mente passem a fazer sentido. Para que meus espaços mentais passem a ter a felicidade de encontrarem-se com introdutores que lhes deem algum sentido nestes discursos mundanos. Conceitos caídos, erguidos ou não, meu cérebro parece perecer num nevoeiro confuso de nada. Como se eu houvesse consumido o em algum instante de meus devaneios. Não sei, não lembro e não vejo sentidos se realizarem. Um pouco cabisbaixo, depressivo ou sei lá, eu sei, mas palavras sinceras.

2 comentários:

MySal disse...

Saudade das sua crônicas de palavras sinceras de cabeça ou mente fria, de onde brotam surpresas coerentes de um sentido que só quem te lê pode encontrar. Beijos com admiração!

Luísa disse...

Uau, adorei o post! Parabéns
Sua forma de escrever é impecável.



beijos Luísa
idasevindasdaminhavida.blogspot.com.br/