quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Atrasada

Dei-me a liberdade de rir, estou atrasada, logo não vou me demorar.
Diria eu, se pudesse, das pessoas que me veem perdida. Deixe-a perdida. Correndo, meio descompromissada e com todos compromissos que me quero assegurar, estarão logo redigidos.
Onde quero chegar - Senhor, por que enrolar tantos pensamentos numa página que ninguém sequer lerá? Bom, é que nos caminhos que me julgam - e como julgam, eu também julgo por aí - não ando só, nem perdida. Estou achada, honrada. É só que resolvi não ter pressa. Fui apressada, cheguei aqui e até então eu não havia visto nada. Parei pra respirar.
Mas como disse, não vou me demorar, ando atrasada. Continuarei a rir no caminho, sem poder palavras escrever. É que nem tudo tem de ser salvo em um rascunho.

Um comentário:

Luciana disse...

Amei a sua postura.